top of page

Empreendedores em busca de Tecnologia: O diferencial DNX!

Em um cenário global crescentemente digitalizado e dependente de soluções tecnológicas, a seleção de parceiros de TI é determinante para o sucesso de uma organização. Um equívoco comum é optar por fornecedores titânicos, que, devido ao seu porte, podem fazer com que sua empresa pareça pequena, especialmente se comparada a outros clientes de grande escala. Tal escolha pode resultar em menor atenção, prioridade e customização às necessidades específicas de sua empresa.


Além disso, optar por empresas que não desenvolvem suas próprias soluções, mas que simplesmente as implementam por meio de consultoria, também pode ser arriscado no longo prazo. Tal decisão pode acarretar em obstáculos na adaptação ou introdução de processos, já que o controle total sobre a tecnologia não está nas mãos da fornecedora. Dessa forma, alterações, personalizações e otimizações podem se tornar processos complexos, onerosos e demorados.


Nesse contexto, a estratégia deve ser cuidadosa. Escolher parceiros alinhados ao tamanho, necessidade e visão de futuro da empresa é essencial para garantir uma colaboração tecnológica eficaz e de longa duração.


Quando se trata de algo mais personalizado e construído sob demanda, escolher a softwarehouse adequada - uma empresa ou profissional especializado em desenvolver soluções sob medida para sua organização - é um processo que merece toda atenção também. Para garantir que a parceria seja bem-sucedida, alguns critérios são fundamentais.


Primeiramente, é crucial entender as competências técnicas do potencial parceiro. Qual é o domínio deles sobre as linguagens de programação e frameworks? Esse conhecimento pode determinar a flexibilidade, eficiência e robustez da solução desenvolvida. Além disso, é importante saber se a softwarehouse tem experiência em seu segmento de mercado. Ter familiaridade com os desafios específicos da sua indústria pode ser um diferencial na hora de desenhar e implementar funcionalidades.


A capacidade de gerenciar grandes volumes de dados e garantir um desempenho constante, mesmo em situações de pico, é outra consideração vital. O crescimento organizacional é o objetivo de qualquer empresa, mas isso não deve ser limitado por restrições tecnológicas. Uma solução que não é escalável pode tornar-se rapidamente obsoleta, impedindo que a empresa aproveite novas oportunidades ou mesmo lidando com a demanda atual.


Alguns pontos de atenção ao investigar sobre as técnologias empregadas:


1. Defasagem de Especialistas

Um desafio evidente no mercado de TI é a crescente defasagem de especialistas em algumas tecnologias. À medida que a indústria avança e novas linguagens e frameworks são introduzidos, a formação e capacitação de profissionais não acompanha no mesmo ritmo. Isso cria um cenário onde certas tecnologias, embora potencialmente poderosas, carecem de profissionais habilitados para lidar com situações críticas. Sistemas criados em Vue, GO, Node.JS, Angular e até mesmo os queridinhos Flutter e React, carecem de profissionais experiêntes e sofrem constantes atualizações de versões que mudam completamente o entendimento sobre a mesma.


2. Escalonamento e Desempenho

As necessidades de uma empresa podem mudar rapidamente. Uma aplicação que inicialmente processa 30 registros por dia pode, em pouco tempo, necessitar de capacidade para lidar com dezenas de milhares de transações. Esse escalonamento requer não apenas infraestrutura robusta, mas também uma tecnologia que possa sustentar esse crescimento. Tecnologias que não são projetadas para escalonar de forma eficiente ou que têm limitações de desempenho podem rapidamente se tornar um gargalo operacional.


3. Suporte do fabricante e profissionais Certificados

Toda técnologia possui um fabricante por trás: .NET - Microsoft, Java - Oracle, etc.

Para manter o desempenho, é imperativo que a tecnologia escolhida tenha um suporte robusto do fabricante. No entanto, além desse suporte, é igualmente crucial ter acesso a profissionais certificados. Certificações garantem um padrão mínimo de expertise e familiaridade com a tecnologia em questão.


Embora tecnologias como .NET e Java sejam populares e tenham uma ampla base de profissionais certificados, outras linguagens e frameworks de backend podem não ter o mesmo luxo. Portanto, escolher um fornecedor que depende de uma tecnologia com uma escassez de profissionais pode ser arriscado.


Conclusão

A seleção de fornecedores de TI vai além do preço e do prazo de entrega. Envolve entender profundamente a tecnologia empregada, avaliar sua capacidade de escalonamento e garantir que haja suporte suficiente tanto do fabricante quanto dos profissionais do mercado. As empresas que negligenciam essa avaliação criteriosa correm o risco de enfrentar desafios operacionais que poderiam ter sido evitados com uma escolha tecnológica mais informada.


Erros na escolha da softwarehouse podem gerar consequências graves, como falhas no desempenho, vulnerabilidades de segurança, perda de dados ou problemas de escalabilidade. Essas falhas não só causam interrupções operacionais como também podem prejudicar a reputação da empresa e resultar em perdas financeiras significativas.

Portanto, ao selecionar um fornecedor de TI, é fundamental não só avaliar o custo e a viabilidade do projeto, mas também entender profundamente a expertise técnica e a experiência da softwarehouse. Essa abordagem garantirá que a tecnologia seja uma aliada no crescimento e sucesso da empresa, e não um obstáculo.

23 visualizações0 comentário

Conheça as soluções da DNX

Mais DNX

Novidades em primeira mão

Email enviado!

bottom of page